Décadas De Som

Décadas De Som é um blogue que visa recordar as grandes bandas do passado que não tiveram
o espaço que mereciam na mídia, ou que já o perderam, e falar das novas que são competentes
para serem grandes, mas que por alguma razão ainda não o são.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Baba-De-Jibóia



Condescendentes com a opinião da nova geração, a Baba-De-Jibóia acredita que mesmo com a inovação da música ela se mantém fiel ao que era: simples e de bom gosto, além de rica e etnicamente mista.

O exótico mix de instrumentos nos remete de imediato às antigas tradições e culturas, e simultaneamente nos passa a sensação da contemporaneidade dos cafés. Mesmo sendo irrelevante determinar o estilo do duo, ele se encaixa perfeitamente nas definições de Etno-Jazz, Etno-Lyserge, Did-Jazz-Ridoo e World Fusion.

Integrantes da Baba-De-Jibóia:

Toronto (ex-Cachorro Das Cachorras);
Xoomei (novo nome artístico do Tonho, ex-Elite Sofisticada).

Instrumentos utilizados:

Kalimba (África);
Maultromel (Alemanha);
Didjeridoo, Yidaki (Austrália);
Munn Harpa (Áustria);
Viola Caipira (Brasil);
Kuo-Xiang (China);
Percussão Xamânica (Egito);
Guitarra, Violão de Sete Cordas (EUA);
Dorombe (Hungria);
Canto Tuvano (Mongólia);
Morshang (Índia e Nepal);
Ráb Ncâ, Dan Moi (Vietnã).

Descrição de alguns deles:

Munn Harpa (Áustria);
Dorombe (Hungria);
Morshang (Índia e Nepal);
Ráb Ncâ, Dan Moi (Vietnã):

"Representam um dos menores instrumentos do mundo. Tratam-se de aparelhos monotonais responsáveis por vibrações sonoras que atuam no campo áurico humano. Tem como caixa de ressonância o próprio corpo (crânio, lábios, palato, língua, glote, valécula, garganta e estômago), lugar de onde nasce seu encantamento musical.

Estas Harpas 'copiam' a energia do ambiente, da natureza, das pessoas e do harpista. Podendo ser utilizadas para harmonização dos corpos sutis humano ou do ambiente. Sua vibração sonora é meditativo-xamânico-terapêutico-musical.

O estilo apresentado pelo harpista é o Etno Lyserge e Etno Breath, uma combinação de lindos harmônicos com sons eletrônicos e efeitos de Eco, Trêmolo e Delay orgânico, onde utiliza-se o recurso da respiração prânica; sons que lembram "espaçonave aterrizando”, passarinhos elétricos, bolhas explodindo, tambor e berimbau."

Canto Tuvano (Mongólia):

"O mais belo exemplo de uma linguagem musical anímico-mágica e, no entanto, livre e rica de imagens, vindo da Mongólia.

Os xamãs da Mongólia conhecem muito bem o timbre dos sons harmônicos desde os tempos imemoriais o próprio segredo da música, a base física do som, e aprenderam a realizar com suas vozes essa música primordial, arcaica – de 'um som'. Para isso desenvolveram uma técnica de canto própria: xöömij, xöömei, ou khoomei, cujo significado é garganta, goela ou faringe.

Com essa técnica, um único cantor harmônico consegue cantar a três ou mais vozes. Canta-se de forma anasalada ou em boca chiusa uma nota na região média, e modifica-se o espaço da cavidade bucal abrindo-o ou fechando-o, com o que modifica-se o espectro de sons harmônicos da única nota sustentada. Numa região extremamente aguda soa, de repente, uma melodia estridente, que, no entanto, consiste apenas dos harmônicos amplificados de uma única nota básica.

O ar é pressionado com muita força através das falsas-cordas-vocais tensionadas, obtendo assim um som básico rico em harmônicos, fazendo soar os sons harmônicos superiores dessa nota básica como efeito fantástico e quase sobrenatural desta técnica de canto."

Kalimba (África):

"A kalimba é um antigo instrumento musical africano, tocado há mais de 1000 anos, também conhecido como m'bira, sanza, likembe e thumb piano e muitos outros nomes.

Kalimba é uma palavra originária das línguas Bantu, da África Central e Meridional. 'Ka' é um prefixo diminutivo e 'Limba' é uma raiz usada para descrever instrumentos musicais ou partes deles, especialmente os que têm objetos vibrantes para cada nota.

A Kalimba é um instrumento melódico de percussão que faz parte da família dos lamelofones. Os lamelofones são tocados com as unhas dos polegares. O indicador direito ou os dois indicadores junto com os polegares são utilizados nos instrumentos mais complexos. Seus nomes variam de região para região: Kalimba, Mbira, Karimba, Likembe, Budongo, Sansa e outros."

Didjeridoo, Yidaki (Austrália):

"O didjeridoo é o único instrumento dos aborígenes australianos.
Através do seu assombro so, e no entanto poderoso som, o didjeridoo invoca reverência e união com a Natureza. O profundo zumbido (drone) do didjeridoo permite-nos relaxar e reconectar com a Mãe Natureza.

O poder espiritual ecurador do didjeridoo têm sido usado durante centenas de anos em cerimônias secretas dos aborígenes australianos.

Nome estranho e por vezes complicado de dizer, possui várias formas e vários sons, o som produzido é bastante característico de um instrumento tribal, simplesmente o instrumento mais antigo do mundo.

Criado pela Mãe Natureza, desenhado por animais da terra, o eucalipto torna-se a tela para pintar, o pintor é o mais puro da terra, é feito com a alma da vida e criado com o tempo dos deuses, es cavado de milimetros a milimetros, começa a ser criado o túnel da vida, o nascimento do mundo, fazem-se rios, constroem-se caminhos puros, com o tamanho que a natureza desejar, nada é medido nada é pensado, simplemente a criação do Yidaki é o respirar dos deuses, a necessidade de ouvir a voz que vem na sua alma, passar o conhecimento através do som, construir o mundo através do sopro que nasce ao por-do-sol e adormece ao anoitecer, tudo é um ciclo gerado por sensações púrpuras e divinas

É o instrumento mais comunicativo da terra do qual os humanos têm o privilégio de poder tocar, magia com o primitivo, de onde tudo era simples e puro."

Download:
Image and video hosting by TinyPic

Agradecimento especial: Xoomei, que teve a bondade de atualizar o texto da Elite Sofisticada e me apresentar a Baba-De-Jibóia, enviando-me por email o release da banda, no qual este texto todo é baseado, e algumas músicas desse seu novo projeto.

1 comentário:

  1. Por favor teria como você me enviar esse trabalho? Tentei baixar aqui, mas tá rolando algum problema no link. Desde já eu agradeço e parabéns aí pelo blog. Abraços!

    ResponderEliminar