Décadas De Som

Décadas De Som é um blogue que visa recordar as grandes bandas do passado que não tiveram
o espaço que mereciam na mídia, ou que já o perderam, e falar das novas que são competentes
para serem grandes, mas que por alguma razão ainda não o são.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Ness



Utilizando-se apenas de uma guitarra e uma bateria, os amigos Fernado e Walter montaram a banda Ness.

Em sua primeira apresentação, em 1984, abriram para o Nº2 e para Fellini. Este show não agradou o baterista, que o considerou "fatídico". Tiveram como baixista Carlinhos.

Como era músico, e recentemente havia casado, Carlinhos precisava de resultados, e dinheiro, imediatos. Por isso deixou a banda. Mesmo assim Fernando e Walter não abriram mão do Ness, e prepararam 15 músicas.

Após algumas apresentaçõe, receberam o convite para participar da coletânea Não São Paulo. Chamaram o baixista Beto, ex-integrante do Zero, para tocar. E ele tocou. As três canções do Ness no disco foram "Adeus Buck Rogers", "M.R.O." e "Vie Moderne (Vida Moderna)".

Após as gravações, e apresentações do disco, Beto sai da banda. Em seu lugar entra Carlão, que já havia tocado com Condutores De Cadáver e Ultraje a Rigor. Com ele, novos ritmos são incorporados ao Ness: jazz, funk, soul e alguns outros. Com essa nova formção, a banda se apresentou diversas vezes, sem grande repercussão, até que decidiram encerrar suas atividades.

Publicação baseada em um texto de Manoel Leite.

1 comentário:

  1. Olá, sou o Fernando Mello, ex-guitarrista do Ness, e tenho algumas informações a acrescentar:
    Após a gravação e lançamento da coletânea "Não São Paulo" em 1985 e a entrada do Carlão para assumir o baixo, o baterista Walter da Silva saiu da banda, sendo substituído pelo Nivaldo Costenaro, que ficou até o final, constituindo a formação que pode ser vista na foto que foi postada acima. Com esta formação, o Ness gravou em 1988 o álbum "Fim Da Infância" pela Devil Discos, com 10 músicas exclusivamente do Ness. A banda sobreviveu até 1992, fazendo apresentações em São Paulo.
    Existem planos para gravação de músicas que ficaram inacabadas, as quais deverão ser lançadas em CD. A gravação deverá contar com o baterista Nivaldo Costenaro e um baixista contratato.

    ResponderEliminar